Apresentado na tarde desta sexta-feira (7) como o mais novo reforço do Bahia, o atacante Rodrigão lembrou de um episódio em que ele chegou a subir em um muro para assistir a uma partida quando o time jogou em Belmonte – cidade onde nasceu, localizada no sul do estado.

“Coisa engraçada. Nunca passei por aqui. Virei profissional em Minas, no Democrata, de Governador Valadares. Vi muito o Bahia jogar. Quando o Bahia jogou em 2007, em Belmonte, na pré-temporada, eu estava assistindo ao Bahia de cima do muro. Hoje, para você ver como o mundo da bola é pequeno, estou aqui no Bahia, para defender as cores do Bahia”, relembrou.

No Esquadrão, o craque vai usar a camisa de número 39. Questionado, ele explicou o motivo. “Tinha dois números, mas já são usados aqui. Escolhi o número 39. Sempre usei os números de aniversário de meu pai ou minha mãe, mas já usam aqui o 22 e o 27. Para mim, está tranquilo. Tenho que mostrar meu futebol dentro de campo. Numeração não importa”, contou.

Já regularizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o atleta já pode entrar em campo na partida de domingo (9), contra o Fluminense. No bate-papo, Rodrigão deixou claro que está à disposição do técnico Jorginho. “Pode contar comigo a qualquer hora. Tem jogo no domingo. Se for para estar no jogo, estarei. Darei a vida dentro de campo para ajudar o Bahia. Se depender de mim, estarei lá para defender o Bahia”, disse o atacante.